CIDADES
O primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2018 em Icaraíma, apontou um índices histórico de infestação do mosquito da dengue no município.
01.02 - 15h47min
A
A
A
Sobe para 11 o número de casos suspeitos de dengue em Icaraíma

 
Secretaria de Estado da Saúde do Paraná emitiu no final da tarde desta terça-feira (30), mais um informe técnico sobre a situação dos casos de dengue, Zika Vírus e de Febre Chikungunya em Icaraíma. Felizmente não houve nenhum de caso confirmado no Município no período do relatório. 
 
Porém, o levantamento apontou outros índices que causam preocupação. Os casos suspeitos cresceram no período de quinze dias. No informe divulgado no dia 16 de janeiro, Icaraíma somava 9 notificações, já neste novo relatório o número saltou para 11 casos suspeitos, sendo que 9 deles ainda estão sob investigação e apenas 2 foram descartados.
 
Dados preocupantes:
 
O primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2018 em Icaraíma, apontou um índices histórico de infestação do mosquito da dengue no município. 
 
Isso significa que a cada 100 casas visitadas, 14,8 tinham focos do mosquito Aedes Aegypti. O dado foi divulgado nesta quinta-feira (18) pela Vigilância Ambiental.
A taxa ideal recomendada pela Organização Mundial da Saúde é de menos de 1%. 
 
Conforme a Vigilância Ambiental, o índice constatado no último levantamento no mês de outubro era de 1,3 aumentando mais de 1000% no levantamento realizado entre os dias 15 e 17 de janeiro. A vigilância Ambiental vistoriou 229 imóveis. 
 
Durante produção desta matéria apuramos que a prefeitura de Icaraíma atualmente consta com apenas quatro agentes ambientais, sendo que no ano de 2017 foram realizados apenas dois arrastões, um em janeiro na cidade e outro em dezembro no distrito de Porto Camargo, não sendo aplicada nenhuma multa por falta de limpeza e focos encontrados.
 
Entre os dias 23 a 26 de Janeiro, as equipes da Secretaria Municipal de Saúde, juntamento com a vigilancia Ambiental estaram realizaram um arrastão em toda a cidade contra o mosquito da Dengue (Aedes aegypti), transmissor dos vírus da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela Urbana.
 
Chuvas diárias demandam cuidados redobrados com a dengue:
 
As constantes chuvas ocorridas no Paraná nas últimas semanas aliadas às temperaturas elevadas exigem mais cuidado com o Aedes aegypti. O mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya utiliza focos de água parada para se reproduzir. Portanto, é necessária a vistoria constante de quintais das residências, empresas e outros locais para eliminar qualquer acumulo de água que possa facilitar o desenvolvimento do vetor.

Fonte: Icaraíma 24 horas/ Informe técnico 15 – Período 2017/2018 – Semana Epidemiológica(SE) 31/2017 a 04/2018

 

Deixe o seu comentário
PARCEIROS
Icaraíma 24 Horas (grupo Umuarama 24 Horas)
Copyright © 2015
Todos os direitos reservados.
44 8418-7393
Por:
X FECHAR